quarta-feira, 27 de maio de 2015

Shikamaru Hiden - Capítulo 1: Konoha (Parte Sete - Tradução)

A novela "Naruto - Shikamaru Hiden: Yami no Shijima ni Ukabu Kumo" lançada em 04 de março, traz um aventura inédita com Nara Shikamaru, dois anos após a Quarta Guerra Mundial Shinobi. A novela é escrita por Takashi Yano, e possui 224 páginas.


Os capítulos da novela serão traduzidos para o português a medida que a versão em inglês seja liberada. Confira a sétima parte do capítulo um (o livro original não faz separação dos capítulos em partes, ela será feita nesta tradução para tornar a leitura menos massante). Para ver outras partes do livro acesse aqui.

------------------------------------------------------------------------------
Capítulo 1 - Konoha (Parte Sete)

Trecho Seletivo
Temari estava as costas de Gaara, observado seu cabelo carmesim balançar ao vento. Olhando para ele, ela pensou consigo mesma que seu irmão mais novo havia crescido magnificamente.

Eles estavam de pé no topo de uma colina, olhando de cima a vista brilhante de Suna. As pessoas em sua vila chamavam esta colina de 'local para ver o vento', porque o vento nunca parou de rugir ali, todo a ano. Temari sabia muito bem que Gaara era o único que vinha até aquele local, apesar dos fortes ventos, para apreciar a vista da vila.

"Você precisa de alguma coisa? Nee-san", perguntou Gaara. Ele inclinou a cabeça para trás olhando para ela, Temari podia ver o solitário kanji 'amor' tatuado em sua testa.

Vários anos atrás, se alguém na vila ouvisse o nome 'Gaara' tremeria de medo. Mas olhe para o seu irmão mais novo agora. Ele era líder de Suna, e uma figura vital na aliança, mantendo todos os shinobi unidos. Gaara se tornou uma existência que o Mundo Shinobi não poderia viver sem. 

Foi tudo graças a Naruto.

Gaara tinha um bijuu dentro dele desde que nasceu, por toda sua infância. Ele costumava acreditar em 'amar apenas a si próprio' e tinha aceitado que o resto do mundo seria seu inimigo, não deixando ninguém se aproximar. O velho Gaara não tinha deixado sequer sua irmã mais velha, Temari, ou seu irmão mais velho, Kankuro, aproximar-se do seu coração. Mas ele não disse isso em voz alta, todo o seu corpo, suas ações perdiam-se no meio da sede de sangue, todas as coisas que ele havia transmitido eram altas e claras.

Naruto foi o único que conseguiu atingir Gaara.

Naruto simplesmente não podia abandonar Gaara, não quando ele era um companheiro jinchuuriki que havia vivido a mesma infância que ele. Após a troca de golpes em uma batalha feroz que ultrapassou os limites de seres humanos, os dois lentamente entenderam um ao outro. Quando o bijuu de Gaara foi removido de seu corpo pela Akatsuki e ele estava a beira da morte, Naruto bombeou tanto de chakra de seu corpo quanto podia, nem um momento pestanejou. Gaara reconheceu-o como um 'amigo'.

Gaara havia mudado desde que conhecerá Naruto. Seu temperamento frio desapareceu. A maneira como ele tratava e falava com Temari e Kankurou alterou-se. Sua atitude para com a vila mudou. Seus sentimentos para com as pessoas da vila mudaram também.

E no final, Gaara foi reconhecido por todos.

Temari era eternamente grata a Naruto por isso. Ela pensou que no geral a vila de Konoha era agradável. Seus moradores nutriam um forte orgulho como shinobi, e muitos deles eram pessoas lógicas.

De repente, o rosto de certo cara viajou pela sua mente. Havia uma pungente dor dentro do peito de Temari, subitamente, ela estalou a língua irritada.

"Tem algo errado, nee-san?"

"Eh? Não..."

Gaara estava olhando para ela, uma preocupação transparente em seus olhos. Temari podia sentir a sua preocupação tão intensamente que doía, e desviou seu olhar do dele.

A Vila da Areia foi sempre escassa em água. À direita e ao centro do deserto, nunca choveu. E a areia sempre fora misturada com o vento também.

"Eu tenho um pouco de areia no meu olho, é isso."

"Isso é raro." Disse Gaara suavemente. "Isso não costuma acontecer com você, nee-san."

"Is- isso é verdade..."

Os nascidos em Suna estavam acostumados com a relação entre o vento e a areia, lidando bem com isso. Mesmo em uma tempestade de areia, os olhos dos suna-nin jamais arderiam por causa da areia.

Temari dizer 'tenho areia nos meus olhos' era uma mentirosa e descarada desculpa.

"Shikamaru..." Subitamente Gaara disse o nome desse cara, Temari foi pega tão desprevenida que não pode evitar que seu corpo congelasse.

Embora sua irmã congelasse como se em resposta a um ataque inimigo, Gaara não disse nada sobre sua súbita mudança de postura, e simplesmente continuou falando com indiferença.

"Ultimamente, sinto que ele anda se comportando estranhamente. A última vez que o vi, na sede da União, parecia que seu coração não estava presente em suas ações. Tive a sensação de que ele estava dedicando muito esforço em alguma outra coisa."

"Você também pensou assim, né", disse Temari.

Gaara assentiu. "Eu costumava não se preocupar com outras pessoas, mas agora, sou extremamente cuidadoso ao tomar conhecimento do comportamento e aparência de outros. Talvez seja por isso que sou tão sensível às mudanças nos corações das pessoas."

Claro, seu irmão era, no fundo, uma pessoa muito séria. Uma vez que acredita que algo deva ser feito, ele coloca todas para trabalhar seriamente para sua realização. Isso tudo pelo fato dele ser capaz de abrir seu coração completamente para todos ao seu redor.

Não foi uma surpresa que seu irmão possa observar as mudanças sutis no comportamento de Shikamaru, já que ele era tão cuidadoso em ler outras pessoas.

"Ele está escondendo algo."

"Mm..." Temari deixou escapar um som de acordo.

"Ele é alguém que pensa sobre o futuro da União e dos shinobi mais a sério do qualquer outra pessoa." Disse Gaara. "Eu não acho que ele fará qualquer coisa que possa ameaçar a União."

Gaara estava se referindo ao fato de que cada vila oculta que participava da União tinha o dever de relatar qualquer problema dentro ou fora de sua jurisdição. Ele também estava se referindo ao fato de que tanto ele quanto Temari tinham notado que Shikamaru estava receoso em relatar alguma situação que acontecia em Konoha. Qualquer problema que o fez agir assim era muito provável que fosse algo que pudesse afetar todas as vilas shinobi.

"Você tem alguma ideia do que poderia estar acontecendo com ele, nee-san?"

"Eu que pergunto."

Era natural que Gaara perguntasse a ela. Temari era a que trabalhou mais tempo com Shikamaru, dentre todos da União.

"Não é que eu não tenha uma ideia, só que..." Disse Temari. "Eu só não sei se estou certa disso."

Gaara assentiu, em silêncio, escutando.

"Ele estava investigando seriamente o desaparecimento em ação dos shinobi durante a guerra, e os recentes casos de nukenin nas vilas."

Na resposta de Temari, Gaara tirou os olhos sobre ela direcionando-os para a vila novamente. Um sulco surgiu no que deveria ter as sobrancelhas.

Ele estava pensando.

De repente, o vento aumentou. Pedaços de areia rasparam suas testas, uma dor familiar.

"Vamos perguntar a Naruto." Gaara murmurou. "Você vai, nee-san?"

"Sim." Temari foi surpreendida por quão ansioso sua voz soou.

"Claro, você deve perguntar a Kakashi também, mas ele definitivamente irá encontrar uma maneira de evitar responder, por isso perguntamos sobre Shikamaru a Naruto em primeiro lugar." Disse Gaara: "Se Shikamaru estiver enfrentando uma situação difícil, o minimo que podemos fazer é tentar salvá-lo com nossa força total. Se você sentir que são necessários shinobi de Suna, pegue tantos quantos precisar."

"...Shikamaru é um shinobi de Konoha, sabe?"

"Passamos da época em que nós nos preocupamos com coisas como 'Suna shinobi' ou 'Konoha shinobi'. Ele é uma pessoa necessária para a União. É natural que o apoiaremos."

"...Obrigado."

"Isso não é algo que precisa me agradecer, nee-san."

Uma pequena lágrima caiu do rosto de Temari. Afastando-a impacientemente, ela olhou para seu irmão mais novo com um largo sorriso.

"De alguma forma, meus olhos estão cheios de areia hoje. "

----------------------------------------------------------

"Ei Sakura-chan, você está ouvindo?" Naruto irritado perguntou, apoiando os cotovelos contra uma pilha de livros que viam até o seu peito. Ele estava falando com as costas de Sakura, que estava correndo ao longo de uma comprida estante que cobria a parede.

"Sabe, Sai não aparece a mais de um mês, e Shikamaru, de uma hora para outra, ficou incrivelmente frio e severo comigo. Ei, você acha que ele está escondendo alguma coisa?"

"Eu não!"

A voz exasperada de Sakura fez Naruto estremecer.

"O que aconteceu com sua missão?"

"Ela terminou hoje."

"Daqui a pouco, vou para o Ichiraku, comer alguns ramen, ir para casa e dormir!"

"Quuêêêê, já faz todo esse tempo que você passou pela Residência do Hokage. Você finalmente está mostrando quem você é... Agindo dessa forma, nem parece com um membro do time 7."

Sakura furiosamente virou seu rosto amuado, fazendo beicinho.

"Neste momento, estou sobrecarregada com o trabalho de Tsunade-sama, no desenvolvimento de um sistema para jutsu medicinais, bem como, trabalhar na estrutura do sistema da União. Eu também tenho que ir atrás de documentos que sobraram da época de Tsunade-sama como Hokage! Eu não tenho tempo livre! Eu não posso ouvir sua fofoca! Entendeu?"

Bufando, ela se virou para as prateleiras. 

"Além disso, não tem saído com Hinata ultimamente? Não seria melhor ela ouvir você falar, do que você me importunar?"

"O quê? Você tem ciumes?"

Sakura se virou com uma expressão furiosa, batendo o punho contra a cabeça de Naruto.

"Obviamente não! Decidi esperar Sasuke-kun, entendeu!"

"S- sim, senhora..." Naruto respondeu. De repente seus olhos mudaram para um olhar um pouco mais sério, e Sakura, notando, prestou um pouco mais de atenção no que ele estava falando.

"Mas ultimamente, sabe, eu tive essa sensação ruim."

"É a nove caudas fazendo rebuliço."

A nove caudas ainda vivia dentro de Naruto. Havia partes de outros oito bijuu dentro dele também. Dessa forma, você poderia dizer que ele era um pilar humano para o poder da Dez Caudas. Na última guerra, Obito tinha se tornado o pilar humano para a Dez Caudas e ganhou chakra que rivalizava com o do Sábio dos Seis Caminhos. Naruto, que tinha tomado para si partes das bijuu, tinha uma fração do poder do Sábio, mesmo agora. Seus 'sentimentos ruins' eram diferentes de um ser humano normal, e Sakura sabia disso também.

"Você não acha que possa ser um mal-entendido ou coisa assim?"

"Você é cruel, com sua confiança no meu julgamento lá embaixo..." Naruto murmurou, se jogando no chão, em mau humor.

"Se a sua preocupação tem alguma razão, não há nada que você possa fazer agora. Ambos, Sai e Shikamaru, são shinobi brilhantes. Mesmo que eles acabem em alguma situação onde precisam de sua ajuda, eles irão pedir para você. E se não puderem, em seguida, o Hokage irá pedir para você salvá-los."

"Ehh, eu não posso confiar que Kakashi-sensei fará isso."

"Você é muito pior do que ele é!" Sakura explodiu, dando-lhe um pontapé na canela. Naruto atirou-se ao chão, mantendo certa distância.

"Pare de falar em coisas que você não pode mudar, e se concentre em suas missões. Isso é o que Sai e Shikamaru esperam que você faça. Especialmente Shikamaru. Ela está trabalhando no seu limite, na União e na vila, para que você possa se tornar Hokage! Você não pode deixar que tudo que ele fez seja em vão."

"Eu sei que ele está trabalhando para mim... mas é por isso que estou preocupado, entendeu."

Sakura soltou um suspiro.

"Recomponha-se. Eles são companheiros que já acreditaram em você todo esse tempo, não morrerão por qualquer coisa."

"Não fale tão ameaçadoramente sobre morte!"

"Oh, pelo amor de deus! Eu digo uma coisa e você fica chateado, eu digo outra coisa e você continua chateado. Você esta criando um dramalhão, sabe!" Sakura utilizou a própria frase de Naruto contra ele. "Vá para casa e durma!"

Sakura jogou Naruto para fora da sala.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...